top of page

Você sabe diferenciar fome física (fisiológica) de fome emocional?


Vamos começar com a fome fisiológica. É a fome física, quando o corpo manda sinais para o seu cérebro que você precisa comer para sobreviver, comer nutrientes para realizar suas funções vitais. Ela pode aparecer como uma dor no estômago, dor de cabeça, irritação, fraqueza, etc. Mas, infelizmente, muitas vezes utilizamos os alimentos para aliviar o estresse ou lidar com emoções desagradáveis como tristeza, solidão, tédio, etc. Quando fazemos isso, estamos satisfazendo nossas necessidades emocionais, ao invés de satisfazer a fome física. Esses seriam casos de fome emocional.

Quando comer é seu principal mecanismo de enfrentamento emocional, ou seja, quando seu primeiro impulso é abrir a geladeira sempre que você estiver estressado, chateado, irritado, solitário, exausto ou entediado, você PRECISA sair desse ciclo onde o sentimento /problema real nunca foi abordado. A fome emocional não pode ser preenchida com alimentos. Comer pode até te satisfazer momentaneamente, mas os sentimentos que desencadearam a alimentação ainda estão lá. E você muitas vezes se sente pior do que antes por causa da compulsão alimentar. Mas, como sair desse ciclo? Passo 1: Identificar seus DESENCADEANTES EMOCIONAIS Ou seja, identifique qual é a emoção que você está sentindo quando tem vontade de comer? Quais são as situações, lugares ou sentimentos que fazem você procurar o conforto nos alimentos? Comece fazendo suas atividades diárias normais e quando você sentir desejo de comer, se pergunte: “Estou com fome ou se trata de fome emocional? Estou apenas sentindo uma emoção?” – escute SEMPRE seu corpo. Permita-se sentir a emoção que você vem tentando preencher com comida. Passo 2: encontre outras formas de alimentar seus sentimentos!

Embora descobrir e entender a emoção que sente durante o comer emocional seja um primeiro passo MUITO importante, você precisa encontrar outras maneiras de se realizar EMOCIONALMENTE. Por exemplo, se você está deprimido ou solitário, chame alguém que você gosta e que faça você se sentir melhor, veja um filme que gosta, faça uma atividade prazerosa. Se você está ansioso, gaste sua energia treinando, dançando, cantando, etc. Se você está exausto, tome um banho quente, ouça sua música preferida, deite-se na cama e descanse. Se você está entediado, leia um bom livro, assista à uma série, faça uma atividade que você goste. Ou seja, mude seus hábitos para lidar com aquele sentimento.

Passo 3:Procure ajuda profissional se necessário. Existem diversos profissionais que podem ajudar nesse desafio, psicólogos, psiquiatras, nutricionistas. O ideal é que seja feito um trabalho multidisciplinar. O mais importante é aprender a comer com atenção plena e estar em sintonia com seu corpo, assim, você conseguirá entender os sinais do seu corpo de fome e saciedade e identificar o tipo de fome que está sentindo. FAÇA DA COMIDA UM PRAZER E NÃO O PRAZER!

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page