top of page

Obesidade e COVID-19


Por que a obesidade agrava tanto os riscos de complicações pela COVID-19?

Alerta importante para mais da metade da população brasileira.

A obesidade é um problema crônico que aumenta o risco de ter complicações: pressão alta, diabetes e doenças cardiovasculares. No Brasil 57% dos adultos estão acima do peso ideal. 20% dos brasileiros são obesos. Existe uma epidemia de obesidade no Brasil e isso tem influência direta na epidemia do Corona vírus. Percebemos que quando os dados foram analisados com cuidado, havia claramente uma relação das pessoas que eram obesas com o desenvolvimento de doenças graves. Para que se tenha uma ideia, pelos dados do Ministério da Saúde, a mortalidade de jovens obesos é mais alta que a dos idosos obesos com COVID-19. Entre aqueles com menos de 60 anos - 57% (Mortalidade), entre aqueles com mais de 60 anos - 43%. (Mortalidade).

Os quadros mais graves em pessoas mais jovens, em geral, são de pessoas que tem uma obesidade marcante, embora muitas vezes a gente leia em um jornal que a vitima não tinha doenças crônicas, não tinha diabetes ou problemas no coração, ela tinha obesidade.

A relação entre obesidade e agravamento dos pacientes começou a chamar atenção a partir da explosão de casos nos EUA. Sabemos que 42 % da população americana é considerada obesa. Porcentagem bem maior do que países duramente afetados pela epidemia. Na china 14% da população é obesa, na Itália 20%.

Em NY um estudo preliminar identificou que obesos com menos de 60 anos tinham 2x mais chances de parar na UTI. De acordo com o professor Christopher Petrilli da faculdade de medicina de New York (NYU): “Nós concluímos que a obesidade é o segundo principal fator de risco da Covid-19 atrás apenas da idade”.

A obesidade ocorre quando existe um excesso de gordura armazenada nas células adiposas. Elas crescem muito e dão origem a um processo inflamatório crônico que pode prejudicar as defesas do organismo. Ou seja, as substâncias que deveriam combater o vírus não agiriam de forma adequada. Pesquisadores Irlandeses oferecem outra explicação: as células gordurosas tem tendência de capturar o vírus da Covid e mantê-lo preso ali por um período maior até libera-lo na corrente sanguínea. Esse processo prolonga o tempo de infecção. Quem é obeso também tem outras dificuldades.

Ao colocar uma pessoa obesa em uma cama ela é colocada de barriga para cima. O peso do abdômen, o peso das vísceras abdominais e mais o tecido gorduroso comprimem e empurram o diafragma, fazendo com o que o pulmão diminua de tamanho, o que dificulta a entrada de ar. Obesidade é um fator de risco para a COVID-19, cuide-se! Não deixe dieta ou atividade física de lado! Procure sempre um nutricionista!

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page